segunda-feira, 26 de outubro de 2009

*O tempo realmente cura tudo*

Estava pensando hj, apesar de tudo, como eu tenho sorte de estar com minha nova familia...
O trabalho eh bem simples, eu basicamente dirijo e so' tenho q levantar cedo uma vez na semana. O ruim sao os sabados, mas eu vou me acostumando...

Depois destas 3 semanas aqui (que parecem mais como 3 meses); acordei hj de repente senti que, ja me adaptei.
O tempo realmente cura tudo. Qto ao meu desespero passageiro de antes, e' normal...Aquele de querer sair correndo da familia, ou ir embora...Vem tao rapido e se vai da mesma forma. Mas tudo na vida e' uma adaptacao, e temos que aprender a lidar com isso.
Aprendi que devemos pensar muito bem antes de fazer qualquer coisa, as vezes nao pensamos e tomamos uma decisao tao errada que nos arrependemos pra vida toda.

Por outro lado, nao e' uma coisa tao ruim assim...
Tem pessoas que ficam detidas anos, em presidios, clinicas e sobrevivem...Eu vou sobreviver aqui mesmo estando sozinha!

kkkkkkkk

Viajem total a minha...
A comparacao foi  mto foda, mas sabe, faz me sentir melhor, e talvez te faca sentir melhor tambem.

Como a sabia lei de Murphy: "Poderia ser pior..."

Fica a inspiracao aos que lerem
Apesar de que hoje nao estou inspirada pra escrever.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Paciencia senhor....

Eu nao sei pq, mas ultimamente estou me sentindo mto mto so aqui nesse lugar...Nao consigo me acostumar nessa casa.
Eu nao quero parecer uma pessoa ingrata, ainda mais depois de tudo q aconteceu....Mas eu nao consigo me sentir bem aqui na minha familia. Eu simplesmente nao tenho paciencia de ficar perto dos meninos, por mais q as vezes eu nao esteja fazendo nada...Mas eh q eles sao mto porcos! Arrotam toda hora, assoam o nariz e largam o papel na pia, cospem na pia e outras barbaridades q da ateh embrulho no estomago soh de lembrar...Alem de serem mto respondoes (adolescentes...)
Nossa, vou falar, os americanos sao mto mimados e rebeldes...Essa cultura deles de criar as kids a la Super Nanny e nao bater aqui nao funciona...Ainda mais pq de super Nanny, a unica coisa q eles aplicam eh o 'nao bater', pq qto a regras--Nenhuma!
Nao eh q sou a favor de espancar as criancas, mas eu acho q umas boas palmadas de vez em qdo nao faz mal nenhum. Eu apanhei bastante ja, mas nao odeio minha mae e nem cresci revoltada por isso. Pelo contrario, ate agradeco a ela, pq acredito q isso ajudou mto a formar meu carater. As vezes q apanhei foi por q faltei com respeito a um adulto. E cada vez q eu pensasse em fazer algo parecido de novo, eu me lembrava das consequencias q eu tive...E nao fazia mais! Por eu sou a favor sim de levar umas pra aprender.
Eu tenho minha consciencia limpa de q eu nao dei trabalho pra minha mae. Nao vou dizer q eu era perfeita, oque nao e verdade. As vezes eu era meio impaciente com minha mae, ainda mais pq ela sempre adorou descontar seus estresses do dia a dia em mim. Mas eu sempre fui mto obediente e respeitei a minha mae (principalmente pq minha mae qdo comecava a bater nao parava mais, kkkk e doiiia pra caramba! Eis um dos 'porques' da adolescente exemplar q eu era!)


Essa sexta feira minha host vai viajar com seu esposo. Eles vao ficar 8 dias no Hawaii (Que inveja!).
Eu vou ficar aqui trabalhando (vou ganhar extra por isso eh claro) mas to ateh tendo pesadelos ja soh de pensar e comecando a me arrepender de ter aceitado o trabalho...Mas agora ja eh tarde demais pra voltar pra tras...Entao coraaaaagem!

Ai meu Halloween! Ja vai estar comprometido agora pq vou estar trabalhando (vou ter q ficar na porta dando docinhos pras criancas), mas depois eu vou ver se saio pra algum lugar. As kids daqui de casa vao dormir na casa de algum amigo pra eu poder sair pra festejar na noite! rs

Halloween eh a melhor festa americana, que em minha opiniao a que realmente vale a pena! Eh mto divertido, e eu adoro comprar fantasia e poder ser o que quiser! O pessoal aqui geralmente varia mto nas fantasias, soh o fato de ver as criancas, os adultos, seja na rua ou em qualquer outro lugar ja eh diversao garantida!
Ja comprei a minha...Por enquanto vou manter o misterio :)
Depois vou ver se posto as fotos aqui :D

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Sobrevivemos so' por causa dos Fins de semana

Voltando de Chicago downtown de trem e milhoes de coisas passando na minha cabeca.
Questoes sobre a vida que nao sei responder, tbm nao sei se ha resposta...
Como eu vim parar aqui onde estou hoje?

De repente me vem a nostalgia, aquelas lembrancas gostosas de estar com os amigos tomando um sorvete depois da escola...as epocas de zueira...que saudade!
Estar aqui eh mto bom, uma oportunidade q milhares gostariam de ter mas nao teem. Eu nao reclamo por estar aqui hoje, mas aprendi a dar muito mais valor as coisas boas da vida e as pessoas importantes que passam por ela.
No meu ponto de vista, so aprende a dar valor a estas coisas quem sai de casa. Nao querendo dizer que quem esta em casa nao da valor, de forma alguma.
Mas estar aqui, longe de todos...Como eu amo muito mais minha familia e meus amigos por isso...Os mesmos que me deram forca pra vir, que sem saber estavam me encaminhando pra uma licao de vida inesquecivel e imcomparavel...

Uma das coisas mais importantes que aprendi aqui e que, trabalho e' trabalho, familia e' familia...Lazer nao e' trabalho e trabalho nao e' lazer.
Da pra misturar os 2...no way!

Agora eu entendo pq tantas meninas que estao aqui no segundo ano estao cansadas, fatigadas...Nao da pra misturar as duas coisas, nao mesmo.
Essas meninas, incluindo eu estao cansadas, porque o unico momento de lazer realmente que elas teem sao qdo elas estao fora de 'casa'-do ambiente de trabalho. Estar dentro de casa eh estar no trabalho. Sobrevivemos de fim de semana, nossos finds de semana nos ajuda a aguentar a barra.
Hahaha!
E meio confuso tudo isso, eu sei. So vivendo na mesma pele pra saber. Mas o meu ponto e o seguinte: Apesar da minha vida cheia de stress em Sao Paulo, eu pegava o onibus e ia pra casa. Chegando na minha casa nao tinha mais gerente, nao tinha mais supervisor, nao tinha patrao. Era apenas a minha casa, com a minha pequena familia. Eu podia fazer o que quiser, inclusive falar mau do patrao! (Oque nao vem o caso aqui :p)

Se eu admirava as meninas que vem pra ca e suportam tudo sozinhas....Agora eu passei a admirar mto mais aquelas que ficam 2 anos inteirinhos...ou mais!
Por melhor que a host family seja, qdo se passa a viver todo santo dia, uma hora cansa. Minha hora chegou agora.
Nao deixo de me dedicar a eles menos...Mas ja nao tenho mais todo aquele vigor que eu tinha na primeira vez que pisei meus pes nas terras do tio Sam.
Eu conto em contagem regressiva o dia que eu voltar pra minha casa e dizer: "Depois de 2 anos, estou finalmente de ferias!"

Oque estou vivendo agora esta me ajudando mto a crescer como pessoa, amadurecer...
Ainda nao cheguei no apice do possivel amadurecomento aqui, mas to quase la.

Ha 2 anos atras nem imaginava estar onde estou agora.
Poderia ter sido diferente? Poderia sim...
Mas eu decidi vir, eu fiz o meu destino! A culpa e toda minha! :)
Tenho orgulho de dizer isso. Eu dei um dos maiores passos da minha vida, e ninguem e' mais responsavel por isso do que eu.

Deus me deu a forca de seguir em frente. Continua sempre comigo, ao meu lado. Me ajudou e me ajuda sempre. 
Mas estou aqui porque eu decidi estar...

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Match

Na quinta-feira a noite a familia de Chicago me ligou. Ela me perguntou se eu gostaria de fazer parte da familia dela, e eu felizmente respondi sim! Ela imediatamente comprou minha passagem para eu embarcar no sabado ao meio dia.

Resolvi seguir meu coracao...

A despedida na minha casa em Boston foi bem tranquila. Eles me deram de presente uma camiseta do time de futebol americano de Boston "Patriots".
Esperamos a mexicana chegar. Ela chegou por volta das 7:30 pm. Baixinha de cara redonda. Mas mto simpatica aparentando ser uma boa pessoa. Conversei com ela um pouco e depois minha host mother foi me levar pra casa de minha amiga Lilly, que eu fiquei ate sabado. 
Todos me abracaram e me desejaram boa sorte, mas de uma forma bem "americana" - quem conhece, sabe.
Vou sentir muita falta da mais nova, Michaela (le-se Makeila). Ela e tao carente, tadinha.

No sabado peguei meu voo. Super turbulento e ainda com 1 hora de atraso.
Eu nem lembrava como minha familia era mais...Enfim, eles me encontraram rapidamente.

Chegando na casa deles, fiquei pasma: E muuuito sinistra! 
Cheia de coisas velhas, esculturas feita a mao de todos os paises e continentes do mundo que se possa imaginar: Africa, Asia, America central, America do Sul...(ate coisas do Brasil-Amazonia). Alem de que, varias camisetas, luvas de boxe, bola de futebol americano, de beisebol, autografados por pessoas famosas. Tudo que eles adquiriram em leiloes.
A casa deles e uma casa historica, literalmente. Comeco do seculo XX.

Eles sao maravilhosos. Temos nossas diferencas (eles sao judeus), mas nos damos muito bem. Fazem 5 dias ja que estou aqui e me sinto muito feliz. Tenho certeza de que fiz a escolha certa. So espero agora encontrar amigas legais aqui. Sinto falta das amizades que fiz em Boston, pessoas maravilhosas que me ajudaram e que me apoiaram muito! Deus as colocou no meu caminho e nunca vou esquece-las.

E quem quiser vir me visitar aqui em Chicago, esta mais do que convidado!

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Tempo bom a vista!

Bem, bem, bem...

...Fui fazer meu road test na terca feira. Chegando la, entreguei meu road test app para uma mulher (aplicadora do teste). Por um momento fiquei mto feliz, ela parecia ser mto legal, diferente do outro examinador da outra semana (cara serio, cara de mau).
Ela me disse pra eu esperar la fora perto do meu carro. Alguns minutos depois eu avisto o mesmo examinador da semana passada, estava indo aplicar o teste em uma menina que estava do meu lado. Eis que de repente ele me diz: "Entre no carro."
Fiquei bege...Ele que ia me ser meu examinador de novo! "Oh noooo!"

Ele fez todo aqle esquema de sempre: "liga a seta esquerda, direita, farol, aperta a buzina, ligue o para-brisa..."
Entrou no carro, e me perguntou pq eu reprovei da ultima vez. Eu lhe disse que era porque eu nao tinha virado meu corpo pra vizualizar atras qdo eu estava dando re, e que eu tinha feito o 3-point-turn errado (so vendo pra explicar).
Eu respondi a ele, mas eu sabia que ele lembrava de mim. Ele estava me testando, so pra ver se eu sabia oque eu tinha errado.
Comecando o teste, eu dirigindo naquela tensao, porem sempre muito devagar e atenta. Fizemos o percurso, dei a re numa linha reta (dessa vez eu me virei toda pra tras) e por ultimo a baliza.

Perfeitamente!
Ele mandou eu estacionar o carro. Comecou a perguntar oque eu estava fazendo aqui e de repente se tornou uma outra pessoa. Sorridente, simpatico e conversador.
Naquela hora eu sabia! Eu passeeeiii!
Ele me desejou boa sorte e foi aplicar o teste em outra vitima. >:P

Depois que ele saiu eu dei tanto pulo de alegria e agradeci a Deus mais do que tudo!
A sensacao de alivio, de ter passado...De saber que eu nao preciso mais embora pro Brasil...Nao agora...
Foi simplesmente maravilhoso!

Ja 4 familias entraram em contato comigo! Dentra essas 4, 2 eu gostei muito! Ambas me ligaram ontem e parecem ser muito legais e amaveis.
Estou muito ansiosa! Ate hoje a noite espero fazer o match com uma delas! =D

Amanha sera meu ultimo dia aqui. Vou comecar a fazer minhas malas agora.
Amanha chega a nova au pair mexicana. Nao acho que ela seja tao boa au pair como eu fui aqui, mas...
toda sorte pra ela neh! rs

E ate o proximo post, com certeza com otimas noticias!